NOTÍCIAS

SMS- Fortaleza: Falta de Planejamento deixa Jovens com Diagnostico de HIV+ sem Tratamento.

Testar e Tratar não é Soltar.

00:03:55  25/ 05/ 2020

Testar pessoas para HIV  sem ter para onde encaminhar tem sido uma prática do município de Fortaleza, mesmo antes de toda a problemática da pandemia de COVID19 muitos foram os casos de jovens no município de Fortaleza que foram diagnosticados e por falta de planejamento do município para atender esses casos alguns chegaram a RNP+CE, nos últimos meses temos acompanhado e comunicado a Secretaria de que jovens estão recebendo o resultado positivo para HIIV e isto tem se transformado numa maratona em busca do primeiro  atendimento.

Embora Fortaleza tenha 9 serviços- SAE- o último inaugurado a menos de um ano, POLICLINICA LUSMAR VERAS continua retardando a primeira consulta, Principalmente neste momento difícil da pandemia do COVID não houve nenhum planejamento, fluxo programado e muito pouca informação de como se trataria esses novos casos. Na última semana recebemos relatos via Áudio de Jovem  que foi diagnosticado com HIV e Sífilis no posto de saúde do bairro Siqueira em 02 de abril, e encaminhado a Policlínica Lusmar Veras o procedimento adotado foi encaminhar o jovem  para o Hospital são José e por conta do COVID também não esta prestando atendimento e o que temos como acolhimento é “mandar pra casa” Esse  Testar e Soltar é inadmissível para a Rede Nacional de Pessoa Vivendo com HIV/Aids.

É do nosso conhecimento que o SAE-Carlos Ribeiro está funcionando diariamente inclusive com Infectologistas dois dias por semana o que não justifica os outros serviços não ter essa informação ou acesso para que nestes casos o Carlos Ribeiro pudesse oferecer esse atendimento pela urgência do caso ainda que provisoriamente neste momento já que este serviço não mudou a sua rotina de trabalho, ao contrario da policlínica e Hospital são José que jogaram o paciente de um lado para o outro e hoje quase dois meses depois não sabemos quando e onde este paciente será recebido para iniciar seu tratamento.

A RNP+Ceará, espera que a Secretaria Municipal de saúde através de sua Área Técnica de IST/HIV/AIIDS ou do próprio gabinete da Secretaria Dra. Joana Marciel lembre que estas demandas, hoje denuncia, pela rotina que tem se repetido mensalmente e já foi pautado pela RNP+,  em vários momentos em 2019 e não apenas nos últimos dois meses por conta do COVID o que certamente a SMS vai atribuir como resposta. Isto é inaceitável visto que não há Interesse em pelo menos se criar um fluxo entre os serviços, e, a área técnica deveria gerenciar este processo que não sabemos se apenas dela depende ou se a dificuldade é do próprio gabinete da secretaria de saúde de Fortaleza.

Toda nossa preocupação, compreensão e solidariedade ao momento do COVID, porém a SMS da Prefeitura de Fortaleza precisa saber que  se a cura da Aids não chegou em quatro décadas certamente não chegaria em dois meses, Ainda que seja nosso maior desejo.

Esperamos não somente respostas criadas para o momento, mais principalmente resolutividade nas demandas das PVHA do Município de Fortaleza.

RNP+CEARÀ.

 

Deixe seu comentário

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios