ARTIGOSCeará

Redes de PVHA expõem demandas antigas do Hospital São José em reunião com gestoras

Em visita ao Hospital São José, referência em doenças infectocontagiosas e no tratamento de HIV/AIDS, representantes das Redes de Pessoas com HIV/AIDS no Estado do Ceará foram recebidos, no último dia 06 às 15 horas, pela diretora técnica do hospital, Dra. Tania Mara e pela Coordenadora do Ambulatório, Valéria Pinho Mesquita. A visita se deu a partir do grande número de relatos e pedidos de ajuda que têm chegado a essas instituições por parte de PVHA (pessoas vivendo com HIV/AIDS) acompanhadas neste hospital de referência.

Atualmente o hospital tem em média 10.600 pacientes em tratamento, e destes, 7.300 residem no município de Fortaleza. Com a dispensação de medicamentos a todos esses e outros que são acompanhados nos serviços particulares (mas recebem a medicação no São José) o hospital atende um total de 15 mil pessoas vivendo com HIV/AIDS.

As instituições levaram as demandas da demora por consultas onde muitos estão há mais de um ano sem acompanhamento dado a todo o processo da pandemia de COVID 19, e mesmo após a retorno das consultas, muitos ainda não conseguiram remarcar, causando prejuízo para seu tratamento. A direção do hospital reconhece a demora, mas relatou todo o esforço que tem feito para minimizar o problema. Foi informado que o hospital conta com 21 médicos infectologistas, sendo que um desses profissionais deve estar se aposentando, o que já sinaliza ter que encaixar pelo menos 400 pacientes em agenda de outros profissionais.

A grande dificuldade é a reforma do hospital, necessária e urgente, que embora o governador tenha visitado o hospital no dia 11 de março de 2020, e anunciado pelo próprio governador, que estaria  liberando um valor de 12 milhões (o recurso embora aprovado e constando no MAPP e no orçamento desde 2019), a burocracia e demora por falta da vontade política da própria gestão SESA e do gabinete do governador não se iniciou a reforma do ambulatório que é a única saída para a solução do problema.

O Movimento AIDS, que tem acompanhado todas as demandas do São José, reconhece o esforço por parte do hospital, mas esse mesmo empenho não acontece por parte do Secretário de Saúde do Estado do Ceará que entregou o cargo nas últimas 24 horas. E só nos últimos dois anos tivemos três agendas com o ex-secretário, que também visitou o São José e nada fez, e em todas as agendas “apresentamos todo o problema que não saiu de palavras sem qualquer ação”.

Esperamos que o Governador e o novo Secretário Estadual de Saúde (que deve ser apresentado nas próximas horas) olhem de frente para o São José e não apenas virem as costas para um hospital que tem uma grande história no Estado do Ceará.

Enquanto Redes de Pessoas com HIV/AIDS do Ceará, nosso agradecimento à Diretora e à Coordenadora que nos receberam para esse importante diálogo e parceria.

 

Comissão de representantes na visita:

MNCP+CE: Orleanda Gomes e Sabrina vieira

RSP+CE: Renê Herculano

RNP+CE: Cleiton Freitas e Vladisgleyson Rabelo

Deixe seu comentário

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios